O livro de condolências está aberto ao público no Consulado-Geral Britânico em São Paulo até o dia do funeral da monarca

Governador de São Paulo, Rodrigo Garcia assina o livro de condolências pela morte da rainha Elizabeth II no Consulado-Geral Britânico. Foto: Governo de São Paulo

 

O governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, assinou nesta terça-feira (13) o livro de condolências para a Família Real Britânica no Consulado-Geral Britânico de São Paulo.

 

O governador, em nome dos cidadãos de São Paulo, registrou uma mensagem de pesar pela morte, no último dia 8, da rainha Elizabeth II, chefe de Estado do Reino Unido que completou seu jubileu de 70 anos de reinado em junho de 2022.

 

"Em nome do Governo do Estado de São Paulo e do povo paulista, manifesto o mais profundo pesar pelo falecimento de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II, cuja temperança e longos serviços ao seu país e ao povo do Reino Unido constituem motivo de inspiração para todos nós", dizia a mensagem assinada pelo governador no livro de condolências.

 

Rodrigo Garcia foi recebido pela cônsul Georgina Ayre e acompanhado pelo secretário-executivo do Estado de São Paulo de Relações Internacionais, embaixador Affonso Massot.

 

"Fiz questão de vir pessoalmente demonstrar o nosso carinho e admiração pela majestade. Espero que seu reinado possa servir de inspiração para a geração que está vindo", declarou o governador durante a visita ao consulado.

 

Os interessados em assinar o livro podem comparecer ao Consulado-Geral Britânico de São Paulo, no bairro de Pinheiros, de segunda a sexta-feira, de 10h às 14h até o dia do funeral da monarca, na próxima segunda-feira (19). Haverá uma seleção de mensagens que serão passadas para a Família Real e cadastradas nos Arquivos da Realeza.


Informações: Secretaria Especial de São Paulo                                                                                                                                   

Foto: Imprensa de São Paulo